No livro UX Strategy, a autora propõe um framework pra implementar uma visão de produto digital focada na experiência do usuário (UX).

As técnicas em si podem não ser novas, mas a forma como são concatenadas dão a impressão de que você não precisa de uma condição especial para pô-las em prática, como uma faixa preta em UX ou uma equipe de UX de 10 pessoas.

Realmente encorajador. Isso porque Jayme Levy acredita numa pegada enxuta (lean), com pesquisa de guerrilha e baseada em experimentos (acompanhados de métricas).

Fiz um esquema visual de cada um dos passos sugeridos, essa primeira versão em inglês.

UX Strategy, fluxogram in EN
Clique na imagem para ampliar e imprimir à vontade :)

E depois, uma segunda versão em português simplificada.

UX Strategy, um fluxograma em PT-BR
Clique na imagem para ampliar e imprimir à vontade :)

Vale a pena ler o livro para entrar nos detalhes da aplicação de cada passo, mas com esse resumo você já consegue ter uma ideia.

[Update em 07/01/2016]: A autora do livro curtiu o resumo.

[Update em 08/01/2016]: Um link de várias ferramentas que auxiliam a geração de ideias, criação de protótipos, validação, dentre outras coisas: startupstash.com (thanks Pedro Belleza).

(All photos from pedrobelleza on Instagram)

Todo se mezcló en tres lengua lá última semana. Yo personalmente creo que no hay eso de “hablar correcto”. Lo que hay és buena comunicacion … o no (y alguna comunicacion siempre hay).

Lo que importa, en un evento como Interaction South America (ISA) son las charlas. No solo los keynotes. No solo las charlas professionales o academicas, pero las charlas en los almuerzos, en los happy hours.

La experiencia de sacarse de tu ciudad (se todavia no sois de Córdoba, como es mi caso) es la experiencia de sacarse de tu mundo. Mesmo que sea para percibir que los mundos se parecem. O mismo que sea para percibir, “vivo en un buen mundo”. Algunos ajustes a hacer, pero puedo decir: “estoy en mi lugar, el lugar donde devo (y quiero) estar”.

12256768_535221173310049_615191141_n

One thing for sure: we ARE walking, we are moving. I got my butt out of the seat, I invested some time, money, energy. What for? Did I come here to get my buddies approval? “Ok, Thiago, you now have an ISO 9001 from your colleagues, go on”.

No, I don’t think so. But we have to find our place in the world. Are my problems interesting of talking about? Are my sollutions smart enough? Where I am, in space and time?

É por isso que não aposto todas minhas fichas nas palestras principais. Eu presto boa atenção aos keynotes, mas não espero que vão salvar minha vida ou minha alma.

Eles podem ser mais aspiracionais, estratégicos ou táticos. Precisamos dos três. Hora mais de um, hora mais de outro. Dos três, em algum grau, quase todo tempo. Quem espera um só tipo, geralmente se frustra.

12224064_137763603252686_1533374111_n

Por falar nisso, depois de ver e ouvir os keynotes desse ano, tive a sensação de que foram mais numa linha aspiracional/estratégica. O relato fala a fala deixo para alguém que tenha mais essa veia (como esse post no Ship It!, esse no Blog de AI, esse no UX.Blog ou esse outro no também no UX.Blog ou esse no Ideia de Marketing ou esse aqui no blog do proto.io). A parte mas tática ficou com as charlas do dois primeiros dias, por supuesto. Mas de novo: cada um teve (e ainda tem) que salvar sua alma por conta própria.

Até momentos como os de salas lotadas ou confusões na hora de pagar a conta do restaurante — 20 pessoas numa mesa — nos ensinam algo. Somos capazes, como comunidade, de nos auto-organizar? Por mais que tenha um staff, voluntários, sponsors… o ISA é um evento de comunidade, e esse caráter deve ser preservado, no meu ver. O que não se gosta, critica-se na hora. Tenta-se uma solução em tempo real. Não deu? Paciência.

Isso dito, a organização do ISA 15 foi impecável.

Y en suma, lo que tengo a decir: No es sobre sentarse y ver charlas passivamente. It´s about connecting your knowledge with other people knowledge. É sobre construir um conhecimento que faça sentido para você e para um grupo. Para não perder a oportunidade de usar uma vez mais a nossa palavra mágica: um evento assim é toda uma experiência.

12269736_463645497175820_2112308131_n

 

Foi uma experiência poliglota apresentar no Interaction South America 2015, ora falando em português, espanhol ou inglês. Divertido.

As an interaction designer, how can I materialize these decisions in the form of interfaces, navigations or product mechanics? Will I have to compromise on design principles? What is the cost-benefit relation? Can we cocreate ideas with “business people” from scratch?

Aqui a descrição completa.

Foto tirada pelo Pedro Belleza enquanto eu falava.

12272973_10154515331738438_415045818_n

Here they are: the slides of the “charla” I just presented on this Interaction South America 2015. All slides were conceived and crafted by me (very proud of it!).

This presentation will give you clues on how people are dealing with it “into the wild”. Stories of designers struggling to persuade bosses and workmates. Managers trying to understand the value of design. Developers learning new skills. Quite a journey!

A partir de algumas experiências pontuais que tiver entrevistando pessoas pra levantar necessidades de usuários, elaborei esse texto com alguns tópicos e recomendações.

Tempo de entrevista

É importante lembrar que algumas pessoas estão sempre se mexendo, correndo, indo de um lado pra outro, um pouco da característica ansiosa do dias de hoje. Então, você talvez terá que se adaptar ao tempo delas, o que pode resultar em meia hora de entrevista — uma proposta pras pessoas que estão “sem tempo”. Nesse caso, é bom cumprir a promessa.

Recrutamento

Na minha experiência, achar as pessoas certas (perfil certo) pra falar é a parte mais complicada. Se achar, se agarre a elas :)

Não é validação de produto

Não custa lembrar. Nesse momento, o que está fazendo é sondar as pessoas, mapear o dia a dia delas, e não fazer a pergunta clássica que geralmente não leva a nada: “se eu te oferecesse o produto/serviço X, vocês compraria?”. Evidente que a resposta será sim, ninguém quer ferir os sentimentos de ninguém :)

Problemas técnicos

Se for por skype, esteja preparada pra um plano B, pois você não quer ficar empenhada com conexão em dia de chuva ou whatever. Tire qualquer obstáculo tecnológico pra estar livre pra falar com a pessoa.

Exemplo de e-mail pesquisa

Eu participei uma vez como entrevistado de um produto para designers. Aqui vai alguns trechos da conversa por e-mail para referência.

ANTES DA ENTREVISTA:
Hi Thiago,

My name is Fulana. I work at ACME in product management.

We have a product idea that we are trying to validate with designers. Beltrana suggested that you would be a good person to interview to further understand the problems we have heard.

Would you be able to spend 30 minutes being interviewed next week? There is no prep needed on your part as we will come with questions.

We appreciate any time that you can spare. Let us know when is a good time for you.

Thanks.

APÓS A ENTREVISTA:
Hi Thiago,

Thanks again for your time today.

As I said at the end of the call if there are other designers who you think we would value from talking to then please let me know.

We can provide an introduction email if that helps or, if you prefer, we can introduce ourselves if you just want to send us their contact details.

We appreciate your help.

UPDATE APÓS TEREM CHEGADO À CONCLUSÃO DE NÃO VALIA A PENA DESENVOLVER O PRODUTO
(É pra isso que podem servir as entrevistas, certo?!)

Hi all,

Thank you so much for taking the time to offer and/or take part in our problem interviews over the last few weeks. David and I wanted to provide you with an update on what we learned from the interviews, our conclusions and what’s next.

What did we do

Over three weeks we conducted two different types of interview. The first was to explore the space of “creating a design” with the intent of looking for problems people had in that process. The second was to validate the problems we heard and understand the magnitude of the pain these problems caused.

During that time we conducted 20 interviews with visual designers, UX designers, UI designers, interaction designers and UX/UI developers.

What we found

We found a range of problems in 3 main areas:

  • design artifact management
  • creating and maintaining a style guide
  • collaboration with other designers

What we did not find

Although we heard people talk about their pains and problems, we significantly did not hear a large amount of motivation to look for new solutions to any of those problems. For many people, although they acknowledged pain with their workflow, they had found ways to solve those problems and the impact of a new solution would be minimal.

Why we won’t pursue

In this case we didn’t have a clear strong indicator of a problem worth solving. Nothing anyone said made as say “Yes! We have to fix that!” This coupled with a full competitive market led us to stop our investigation.

If you have a strong feeling that we missed something here, that there’s a pain to solve, a new way to work or another improvement we could look into then please get in touch. This is not us saying there isn’t anything there. This is us saying there is nothing we see now that makes us want to pursue this direction now.

What’s next?

We are looking for ideas and new areas of focus to delve into. If you have ideas that you think will interest us then please share. We’d love to hear from you and continue the conversation.

One more thing…

Na palestra abaixo (realizada na UXConfBR 2015), Willian Sertório fala sobre uma pergunta final, pra saber se a pessoa tem algo mais a dizer. Acontece que pode ser uma pergunta protocolar que traz coisas importantes. A essas alturas, a pessoa pode estar relaxada, o que pode levá-la a dizer algo que julgava irrelevante pra pesquisa, mas que é muito importante pra você.

(Foto)

Comentários em cima de cada tendência descrita no artigo 5 Ecommerce Site Design Trends for 2016.

1. Common User Interface Design Patterns

In the past few years, site designers have been settling, in a sense, on several widely used design patterns.

Isso é bom (porque as pessoas já sabem o que esperar de elementos de UI), embora a homogenização dos sites possa tornar a coisa meio chata e previsível. Esse texto fala sobre como essa consolidação de padrões está acontecendo no mundo flat: www.nngroup.com/articles/flat-design-long-exposure

2. Card and Card-like Layouts

In the website design vernacular, a “card” encapsulates images, text, and other resources associated with a single topic.

Cardificação? Taí uma tendência legal. Uma possível solução à bannerização (se for ver pelos exemplos do artigo, se parecem muito com banners), com a vantagem de que os card podem ter infos mais dinâmicas.

3. Pop-ups and Interruption Merchandising

Interestingly, this sort of interruption marketing is making a comeback in website design.

A volta das pop-ups, agora sem bloqueador :) Será que compensa, interromper a pessoa pra pedir o e-mail? É possível um balanço “satisfação do usuário + negócios” nesse caso? O próprio site do artigo tem um exemplo de modal um pouquiiiinho menos interrompedora.

Modal-News

4. Large Photography and Videos

You do not need to look too far to see examples of big pictures on ecommerce sites.

Taí uma coisa que me intriga: se olhar para os sites de e-commerce premiados (www.awwwards.com/websites/e-commerce), verá essa tendência consolidada, porém, também vai notar que são lojas que funcionam mais como boutiques do que varejo. Este último parece não poder se dar ao luxo dessa grande imagem pra “criar um clima”.

E além disso tem a discussão de que, com essas fotografias grandonas ocupando toda a primeira tela (above the fold), a gente não tá dando o recado logo de cara. E dar o recado logo de cara é o que a maioria dos e-commerces quer, né?

5. Dynamic Views

Watch for this to change in 2016, as more sites begin to use dynamic views that rely on JavaScript and Ajax.

Vejo esse cenário: os desenvolvedores de e-commerce com sangue no olho pra aplicar um monte de coisa legal que dá pra fazer com JS e Ajax, ao mesmo tempo que estamos olhando pra tendência 1. Os dois se conversando — e não no sentido de repetir tudo o que já está, mas sim no de criar coisas novas que sejam largamente aceitáveis — dá pra fazer chover!

(Foto)

Uma série de links que venho agregando e passo para alunos e pessoas interessadas em UX. Sempre tem alguma coisa curiosa, mesmo pra quem já leu tudo.

Conceitos

Definição de UX
http://www.nngroup.com/articles/definition-user-experience/

Top ten UX Mistakes
http://boltpeters.com/blog/ten-ux-mistakes/

Minicurso de Design Centrado no Usuário
http://www.slideshare.net/efileno/aula1-minicurso-sobre-design-centrado-no-usurio
http://www.slideshare.net/efileno/aula-2-minicurso-sobre-design-centrado-no-usurio
http://www.slideshare.net/efileno/aula-3-minicurso-sobre-design-centrado-no-usurio

What is a UX Designer?
http://www.youtube.com/watch?v=Ovj4hFxko7c&feature=em-subs_digest-vrecs

Superheroes & Villains in Design
http://vimeo.com/70030549

Where UX comes from?
http://www.uxbooth.com/articles/where-ux-comes-from

Design for behavior. O unicórnio da UX etc.
http://www.muleradio.net/mistakes/105/

The Difference Between Web Design and UX Design
http://uxmastery.com/the-difference-between-web-design-and-ux-design/

Guarda Chuva de UX

Research Methods
http://muledesign.com/2011/03/designed-with-science-a-bit-about-our-research-methods/

Designing words
https://medium.com/re-form/what-is-narrative-ux-9400664660af

Exemplos de formulários de pesquisa e recrutamento bem projetados
https://lulileslie.typeform.com/to/yO02Ua
https://docs.google.com/forms/d/1q34apZYkMzqNFdHzwhNkycn_Cj4eAAEzb1X5Fh5zqj0/viewform?c=0&w=1

Any research is better than no research
https://blog.intercom.io/any-research-is-better-than-no-research

Ferramentas, Projeto, Processos

UX Apprentice
http://www.uxapprentice.com/

Style Guides
http://styletil.es/

UX Checklist
http://uxchecklist.github.io/

Métodos e entregáveis de UX
http://fabricio.nu/metodos

Design Process – Double diamond
http://www.designcouncil.org.uk/designprocess

Yahoo 30 days of change
http://yahoo.tumblr.com/post/57582020969/kicking-off-30-days-of-change

Workshop: Using Service Blueprinting to Evolve Services
http://pt.slideshare.net/zaic/workshop-using-service-blueprinting-to-evolve-services

Journey Map
http://vimeo.com/78554759

Ellen Lupton (exemplo de Design Thinking, 01:25)
http://vimeo.com/42175536

Vertical campfires: our user research walls
https://gds.blog.gov.uk/2014/09/03/vertical-campfires-our-user-research-walls/

Como criar um Conceito de Design
http://www.vanseodesign.com/web-design/design-concept-thoughts/

Padrões

Pattern Library (Mailchimp)
http://ux.mailchimp.com/patterns/forms

Voice & Tone (Mailchimp)
http://voiceandtone.com/

Material Design
http://www.google.com/design/spec/material-design/introduction.html

UI Patterns
http://ui-patterns.com/patterns

Patterns
http://patternry.com/patterns/

Mensagens de Erro
http://www.userfocus.co.uk/articles/errormessages.html

Dark Patterns
http://darkpatterns.org/

Some Dark Patterns now illegal in UK
http://www.90percentofeverything.com/2014/08/26/some-dark-patterns-now-illegal-in-uk-interview-with-heather-burns

Padrões de UX do mal
http://tableless.com.br/padroes-de-ux-mal

Guidelines Mobile

Touch Target Sizes
http://www.lukew.com/ff/entry.asp?1085

Common Misconceptions About Touch
http://www.uxmatters.com/mt/archives/2013/03/common-misconceptions-about-touch.php

How We Hold Our Gadgets
http://alistapart.com/article/how-we-hold-our-gadgets

Native vs. Web
http://www.nngroup.com/articles/mobile-native-apps

6 Mobile Checkout Usability Considerations
http://baymard.com/blog/mobile-checkout

Mobile Considerations in User Experience Design: “Web or Native?”
http://mobile.smashingmagazine.com/2012/06/18/mobile-considerations-in-user-experience-design-web-or-native/

iOS 7 Guidelines
https://developer.apple.com/library/prerelease/ios/documentation/UserExperience/Conceptual/MobileHIG/index.html#//apple_ref/doc/uid/TP40006556

A Guide To iOS App Development For Web Designers
http://mobile.smashingmagazine.com/2012/09/10/ios-sdk-for-designers/

Windows Guidelines
http://www.slideshare.net/vbsbr/conceitos-interfaces-modernastdc2013

Writing Style Android
http://developer.android.com/design/style/writing.html

Entenda porque seu aplicativo de Android não deve ser igual ao de iPhone
http://pt.slideshare.net/hperticarati/contexto-e-familiaridade-porque-apps-de-android-no-devem-ser-iguais-aos-de-iphone

How do users really hold their mobile devices
http://www.uxmatters.com/mt/archives/2013/02/how-do-users-really-hold-mobile-devices.php

Responsive News BBC
http://responsivenews.co.uk/

A simple (and very rough) responsive table solution
http://www.maxdesign.com.au/2013/03/22/simple-responsive-table/

Everything is a Remix
http://vimeo.com/81745843

Hey, designers, there’s a thing called guidelines
https://medium.com/@michalacler/hey-designers-theres-a-thing-called-guidelines-94d3d5daf75

Ecommerce

E-Commerce Usability Research
http://baymard.com

E-Commerce Search Usability (específico sobre Busca)
http://baymard.com/research/ecommerce-search

The anatomy of a credit card payment form
http://gabrieltomescu.com/blog/2015/6/27/anatomy-of-a-credit-card-form

User Experience Impacts on eCommerce
https://medium.com/@LetsAlign/user-experience-impacts-on-e-commerce-a5a953eb76e6#.7i5zbexsg

Topic: E-commerce (Nielsen Norman Group)
https://www.nngroup.com/topic/e-commerce

TV

Google TV Design Patterns
https://developers.google.com/tv/android/docs/gtv_android_patterns#Zones

TV e Interatividade
http://www.slideshare.net/rquaresma/tv-interatividade-9887494

TVDi Interactions Studies
http://www.behance.net/gallery/TVDi-Interactions-Studies/5868713

Princípios de Design

Good UI
http://goodui.org

Principles of User Interface Design
http://bokardo.com/principles-of-user-interface-design/

Design Principles
https://www.gov.uk/design-principles

UX Myths
http://uxmyths.com/

Fundamentals of Design
http://www.codeschool.com/courses/fundamentals-of-design

Mercado

Como estudar UX?
http://isa.ixda.org/2013/ux-ou-ixda-eu-preciso-de-evento-curso-ou-pos-graduacao/

Livros

Minhas leituras (Blog Thiago Esser)
http://locomotivo.com.br/tag/livros/

The Only UX Reading Ever
https://medium.com/@span870/the-only-ux-reading-list-ever-d420edb3f4ff

Don’t make me think
http://www.sensible.com/dmmt.html

Rocket Surgery made easy
http://www.sensible.com/rsme.html

O Design do dia-a-dia
http://www.saraiva.com.br/o-design-do-dia-a-dia-1563428.html

Design is a Job
http://www.abookapart.com/products/design-is-a-job

Guia para projetar UX
http://www.saraiva.com.br/o-guia-para-projetar-ux-2858799.html

Designing the Editorial Experience + Conversations with students
http://instagram.com/p/uJEjF5uLvd

The Sketchnote Workbook
http://locomotivo.com.br/2014/10/29/to-dentro-the-stechknote-workbook-do-mike-rohde-im-in-the-stechknote-workbook-by-mike-rohde/

The UX guide book for Product Managers
http://instagram.com/p/rr1lFMuLrF

Designing for emotion
http://instagram.com/p/qRvGoCOLmg

Change by design
http://instagram.com/p/ns_L4GOLnL

Gestão Estratégica do Design
http://instagram.com/p/nQpoLLuLqn

Grouped
http://instagram.com/p/a8swACuLry/

Grids + Layout + Design Th!nking
http://instagram.com/p/YDMBbeuLl0

Chief Culture Officer (CCO)
http://instagram.com/p/Ud5v1AuLs5

Design de Interação
http://books.google.com.br/books?id=d_s4AgAAQBAJ&printsec=frontcover#v=onepage&q&f=false

Direto ao ponto
https://leanpub.com/diretoaoponto

Design de Interação
http://instagram.com/p/xuY_2POLgu/

Gestão do Design
http://instagram.com/p/xuYoRSOLv4/

Vamos fazer Design de Interação?
http://designdeinteracao.com.br/wp/wp-content/uploads/2013/10/vfdi.pdf

The Biggest list of 35 FREE UX Books
http://www.keepitusable.com/blog/?p=2291

Minha conta no instagram (onde posto livros que leio)
https://instagram.com/thiagoesser

Do papel ao design responsivo: um estudo de caso sobre Zero Hora, por Diego Borges
Nesse trabalho de conclusão do Diego, colaborei com uma entrevista. Num breve resumo, o que ele tratou em seu trabalho foi:

“O problema abordado na pesquisa está centrado em analisar como o jornal Zero Hora – principal veículo impresso de comunicação do Sul do Brasil, com quase 50 anos de história – pode revitalizar a diagramação do produto impresso com vistas ao design responsivo, ou seja, tornar o layout de qualquer site adaptável para diferentes formatos que possam existir.”

Link para o artigo do Diego Borges

***

Análise da ergonomia e usabilidade no design de interface de websites como recursos de eficiência na comunicação e interação entre marca e consumidor, por Emanuelle Delfino Vaz
Igualmente, dei uma entrevista para a Manú sobre vários assuntos. Resumo:

Essa pesquisa buscou compreender, a partir da análise dos aspectos de ergonomia e usabilidade: Como os conceitos de ergonomia e usabilidade relacionados ao design de interface podem facilitar o acesso do consumidor à informação? Objetivou­-se investigar os conceitos da ergonomia e usabilidade aplicados ao design de interface de websites, assim como, compreender – a partir da visão de especialistas na área – o impacto que esses conceitos aplicados geram no relacionamento entre marca e consumidor.

Link para o artigo da Manú Delfino

***

(Foto: Farley Santos )

Palestra minha no o 2º dia da @TheDevConf, em Porto Alegre (setembro de 2015). Falei na trilha de Análise de Negócios sobre a integração com Design.

Descrição:

“Esta é uma decisão de negócio ou de design?” Alguém poderia pensar em ambos como campos separados, dada a forma como as decisões são tomadas no dia-a-dia, o analista de negócios (ou equivalente) geralmente sendo o responsável por definir como uma empresa irá criar valor para seus clientes.

Sendo um Designer para a UX, como posso materializar essas decisões na forma de interfaces, navegações ou mecânica de produtos? Vou ter que ceder quanto aos princípios de design? Qual é a relação custo-benefício? Podemos co-criar com “pessoas de negócios” desde o início?

Nesta palestra, eu vou mostrar casos em que tanto o design e negócios se fundiram quase tornando-se indistinguíveis.

Veja a trilha completa: http://www.thedevelopersconference.com.br/tdc/2015/portoalegre/trilha-analise-de-negocios

 

Foi um grande prazer organizar esse evento com meu grandes parceiros, a UXConfBR. Um dia dedicado à Experiência do Usuário, bem pertinho de casa, quem pode querer mais?

Repercussões

O Blog de AI fez esse post sobre o evento. Legal ver a forma como sintetizaram as palestras e ideias que apareceram:

Neste final de 2015, é interessante observar o que os designers brasileiros tem feito. E o que os tem preocupado. Realizada no dia 12 de Setembro, a UXConf levou 12 palestrantes à capital gaúcha para conversar sobre User Experience. Organizei abaixo três temas que apareceram na maioria dos talks – e mais abaixo você vê os slides das apresentações.

Leia na íntegra em: arquiteturadeinformacao.com/user-experience/resumao-da-uxconf-e-os-slides-das-palestras

A EZCommerce, empresa que estava marcando presença no evento, também fez seu relato:

O Primeiro palestrante foi Luiz Felipe Fernandes (UX Academy) com o tema O usuário é quem manda, trouxe o resultado de uma pesquisa realizada sobre aplicativos mobile onde enfatizou a importância de um serviço/App oferecer algum valor ao usuário antes de qualquer solicitação de login e cadastro na tela inicial, o que é comumente usado atualmente.

Leia na íntegra em: http://www.ezcommerce.com.br/blog/eventos/como-foi-o-uxconfbr/

Algumas fotos

Clicados pelo nosso parceiro Stu, vejam como o estava o clima lá no dia. Ah, dá pra ver todas elas aqui.

Vídeos das palestras

E pra finalizar, daqui pra frente publicaremos, um vídeo por semana no Twitter e FB do evento (@uxconfbr e fb.com/uxconferencebr). Esse é o primeiro: