É favor escrever mais, e em português. Grato

Esses dias comecei a levantar uma bandeira com o meu camarada Arthur Freitas: a de que ele devia escrever mais. Quero dizer, melhorando o título desse post, que ele devia escrever (e publicar) textos mais longos… que se demorasse um pouco mais em algumas idéias. Isso porque eu conheço ele e desconfio que tenha boas idéias, assim como uma série de amigos meus.

O meu argumento, para o caso onde ele ou a maioria das pessoas dissessem que “não tem tempo”, foi simples. Se você pegar uma dia inspirado (ou dois ou três, depende de cada um) de 10 twittadas, multiplicados por 140 caracteres, isso dá um total de 1400 caracteres! Um pouco mais do dobro do que já escrevi até aqui e o suficiente pra contar um boa história.

Eu uso o meu blog para isso, assim como o email para algumas mensagens privadas mais longas. Mas pra quem já acha isso ultrapassado, assim como as missivas — vocês deviam conhecer o Heron, a única pessoa que ainda é capaz de enviar uma carta nos dias de hoje –, existem possibilidades como as notas do Facebook, para textos mais trabalhados.

Writings
Foto: robynhub (flickr)

Se você ainda está aqui, posso considerar que você também gosta de ler textos longos, afinal de contas, já são 1151 caracteres até aqui, uau! E além disso, como leitor atencioso que é, deve estar se perguntando “por que o português no título do post?”. É de um outro componente do atrofiamento da língua escrita que quer falar. Uma percepção particular minha, então fiquem à vontade pra discordar.

Percebo é que estamos lendo muito, nos informando e nos educando a partir do inglês. Observo isso sobretudo na área da tecnologia, onde atuo, mas vale também pra outras áreas.

O que acontece é que o nosso português está ficando meio “inglesado”. Pra me entenderem bem: o nosso jeito de pensar é que está ficando assim. Como língua materna, o português permite que a gente se expresse com o maior número de nuances possíveis, fazendo mais justiça ao que nos passa na cabeça. Eu vejo gente usando awesome!, terrific! e amazing! quando no lugar disso, um bom duca! ou afudê! (coisa do sul) bastaria e faria muito mais sentido.

Antes que eu fique nacionalista, um recado aos compatriotas de língua: o prato que nos serve melhor sempre vai ser o bom o velho portuga, então a minha dica é vá aprender latim antes de tudo (ou línguas que também vieram daí, como espanhol, italiano, francês, romeno), que você ganha muito mais!

2 Comments +

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s