Meio copo cheio: ser mandado embora da empresa e ainda assim aproveitar a oportunidade

Ninguém gosta de ser demitido, certo? Salvo os casos em que ambas partes, empresa e empregado, não se suportam mais. Mesmo assim, sempre há alguma controvérsia.

Das ambiguidades advindas de uma demissão, a que mais pode tirar o sono do cidadão que tomou o pé na bunda, sem sombra de dúvida, é: “por que fui mandado embora?”. Cair no vácuo de não saber, nessas horas, é fatal pra auto-estima profissional.

Eu sou um otimista. Mas o que eu vou sugerir aqui tende mais para o realista. Leiam só.

***

Eu já fui mandado embora. Tchau-tchau. Au revoir. Auf wiedersehen.

Numa dessas oportunidades (foram duas. NOTA: recomendo ao menos uma vez na vida), para não cair no abismo, tinha que adotar uma estratégia eficaz. Já tinha ouvido a história de uma amiga que, ao ver que tinham apertado o botão eject da sua cadeira, foi direto na jugular do diretor da área, “Por quê?!”. Evidentemente, ela ouviu o “Precisávamos fazer cortes de pessoal” de praxe. Essa abordagem não funciona.

Ao invés disso, o que fiz foi abordar alguns dos ainda colegas para um feedback, os quais selecionei por um critério não obrigatório, mas bastante enriquecedor, no meu ver: colegas de nível gerencial, ou com visão abrangente das operações; além disso, melhor que não fossem um elo-forte, isto é, que me conhecessem mas não necessariamente se vissem obrigados a serem condescendentes ou consoladores (como os mais chegados podem ter tendência a fazer, nessas horas).

Daí pra frente foi falar com 4 ou 5 (e não só com 1 pessoa, importante) e perguntar como eles me enxergavam durante o período em que havíamos trabalhado junto. A abordagem vai muito no sentido de “Como colega de trabalho, como tu me via?”, positiva e negativamente, e não no sentido de “Por que fui mandado embora?”.

***

Uma coisa é certa, é preciso estar preparado pra ouvir. Lembre-se que você não está pedindo explicações, você está buscando percepções sobre você. E é isso que você vai ouvir, goste delas ou não.

A conclusão sobre o motivo pelo qual te jogaram in the eye of the street, você é que vai formar,  juntando e interpretando os feedbacks.

Parece animador? Pode crer que sim. Eu saí de alma lavada e enxugada.

Deixe uma resposta +

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s